domingo, 25 de janeiro de 2004

Face e Contrafação

Dissimulação, indecisão, indefinição.

Quando a pessoa amada dá sinais confusos, quando ama, mas, insiste num adeus sem razão; quando o olhar te cativa e a palavra te expulsa, logo depois de a palavra cativar e um gesto te repelir... Quando a pessoa amada te dá Face e Contrafação, e é impossível distinguir a verdade...

O poeta transformou essa confusão em poesia.

Agora, o poema está à disposição no Literatura Errante. No Verso Errante.