sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Miserável

"É incrível a capacidade humana de ser miserável! Não me refiro à miserabilidade de pobreza. Esta é a condição intrínseca que nasce conosco: nascemos pobres, mesmo que em berço de ouro, e eventualmente não vivemos na pobreza; a prova é que é muito fácil te tirar tudo que tens, num estalar de dedos, pois nada te pertence... Mas lá vou eu, como sempre, em delongas! Eu dizia que o homem (gênero humano, sim?) pode ser muito miserável, no sentido de ser cruel e desprezível. Ah, isso, sim..."

Leia mais, na crônica Miserável.

Veja esse e outros textos em Prosa Errante. E seja bem-vindo ao Literatura Errante!